segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

À lá Michael Moore

Michael Moore é uma personalidade americana ligada à mídia e às manifestações culturais dos Estados Unidos. Ganhou fama na terra do “Tio Sam” por conta das suas críticas ao governo de George W. Busch, principalmente com a Guerra contra o Iraque.
É o mais ácido, contundente e expressivo crítico de Bush. Ganhou fama mundial por isso. Em um texto publicado em seu site - www.michaelmoore.com - no último dia 05 de novembro, Michael Moore comemora efusivamente a vitória de Barack Obama com análises interessantes.
Lembrem-se que dia 05/11 completou um mês do dia da última eleição em Descalvado.
Como não tenho a pretensão de ser escritor, tomo a liberdade e peço licença ao leitor para aproveitar e até copiar os parágrafos do texto de Moore, adaptando-os para ao nosso município. Já que também estou citando a fonte, não vejo mal nisso. É o que vou fazer.
Para não enganar o eleitor, as palavras do texto de Michael Moore estarão sendo colocadas em itálico e grifadas. É uma brincadeira com o texto original. Vamos lá
Amigos, quem não ficou sem palavras? Derramamos lágrimas. Lágrimas de alegria. Lágrimas de alívio. Que enorme e impressionante avalanche de esperança num momento de tanto desespero.
Para um município que vem sendo administrado e construído sem o menor comprometimento com a coisa pública e sobre os ombros de uma população trabalhadora e pacata, foi um momento inesperado, surpreendente em sua simplicidade.
Luis Antonio Panone, um bom homem, um homem das leis, disse que traria mudanças à Descalvado e a maioria da população gostou da idéia.
Os maldosos estiveram presentes durante toda a campanha e até nas cabines de votação. Mas já não são a maioria e veremos como se desvanece a chama de seu ódio no tem,pó que nos resta de vida.
Houve outra importante “primeira vez”. Nunca antes em nossa história um candidato declaradamente anti-popular foi eleito prefeito em tempos de puro populismo no governo municipal, pregando moralidade na administração municipal.
Espero que o prefeito eleito Panone se lembre disso enquanto pondera a possibilidade de expandir a guerra contra o populismo barato.
A fé que temos agora se perderia se Panone esquecesse o principal tema graças ao qual venceu seus companheiros em pretensões ao cargo majoritário e depois toda uma casta política que se apegou ao poder por quase 20 anos.
O povo descalvadense está cansado de guerra política. Consciente e Cansado. E a sua voz ressoou forte e clara no dia 05 de outubro.
Isso se deve a que a maioria dos eleitores nunca gostou realmente dos políticos que pensam primeiramente em seus interesses particulares e não no coletivo.
Eles os vêem como gente que raramente tem garra para cumprir as tarefas até o fim ou apoiar ao máximo os que os apóiam. Bem, aqui está a chance deles. Foi lhes entregue, pela votação popular, na forma de um homem que não é um político profissional nem um interesseiro de carteirinha.
Converter-se-á Panone num deles ou os forçará a ser como ele próprio? Rezamos por esta última.
Mas hoje celebramos este triunfo da decência sobre os ataques pessoais, da paz sobre a politicagem, da inteligência sobre a crença de que o povo ainda se vende por uma cesta básica.
Como será ter um prefeito inteligente?
Poderemos, e não é somente uma possibilidade, ser testemunhas também de uma refrescante época de abertura, de luz e criatividade.
Os jornalistas e amigos me assediam perguntando: “Xi, Paulinho, e agora, o que você vai fazer já que o Calza vai embora”. Estão brincando? Como será trabalhar num ambiente que estimula e apóia a boa política e os procedimentos corretos dentro do serviço público? Florescerão mil flores! Entramos numa nova era, e se pudesse resumir nosso primeiro pensamento coletivo sobre essa nova era seria: tudo é possível.
Um prefeito não populista eleito prefeito de Descalvado depois de tantos anos de vícios. Tudo é possível!
Podemos arrancar o nosso desenvolvimento das mãos de pessoas omissas e irresponsáveis e devolve-lo ao povo. Tudo é possível!
Poderemos garantir cuidados médicos gratuitos a cada cidadão. Tudo é possível!
Os que cometeram deslizes dentro do serviço público serão penalizados. Tudo é possível.
Realmente não temos muito tempo. Há um grande trabalho pela frente. Essa semana, porém, é para celebrarmos este momento. Mas sejamos humildes. Não tratemos os políticos derrotados da forma como nos trataram nos últimos oito anos. Mostremos a eles a generosidade e a bondade que Panone exibiu durante toda a campanha.
Ainda que tenham usado todos os insultos do dicionário, Panone não se rebaixou em devolver a lama. Podemos seguir seu exemplo? Será difícil, eu sei.
Foi um longo caminho e um profundo mal foi feito a este grande município. Agora temos que trabalhar todos juntos para reparar esses danos e acredite, não será fácil.
Mas que jeito de começar
Valeu Michael Moore, mas você tem certeza que não deu nenhuma passadinha por Descalvado ultimamente?

3 comentários:

Anônimo disse...

talvez seja prematuro e temeroso comparar Panone à Obama, não é meu amigo.
desejo profundamente que o próximo governo seja realmente tudo aquilo que se difunde por aí, entretanto tenho lá minhas ressalvas.
A primeira é quanto a transição, ora, afinal as portas do passo estiverão abertas a essa decantada transição e o que se viu foram poucas pessoas realmente envolvidas nesse processo, com exceção do nobre dono desse blog, quanto ao restante não foi como deveria ser.
Quem conhece a rotina do trabalho na Prefeitura, não são necessariamente os secretários, mas sim as pessoas que desenvolvem o dia a dia dos trabalhos, os sistemas, fechamentos de exercicios, folha, tributários, etc.... O que se vê são funcionarios perdidos, sem saber direito o que fazer ou melhor como fazer os trabalhos rotineiros.
Perdeu-se então a oportunidade de se fazer uma transição verdadeira, com cada novo funcionário passando pelo menos um vez por dia no setor em que iria comandar para se familiarizar com as rotinas de trabalho. Preocuparam-se com isso?
Não!
Espero que a Prefeitura retome seu ritimo de trabalho o mais rápido possivel para que o municipe não seja prejudicado.
Então assim sendo, nem tudo são flores no Jardim do Edem.
Vamos com calma mais trabalho menos discursos!

Anônimo disse...

Hum... Esse comentário parece ser de alguém que conheço! Mas tudo bem, deixa prá lá!
Tenho que discordar do colega do comentário anterior. O que se vê nos setores da Prefeitura é que, apesar das críticas e comentários maldosos de pessoas exoneradas, por serem de confiança do prefeito anterior, e não do atual, nenhum setor parou ou atrasou o andamento do serviço público. Pelo contrário, o que se vê é muito empenho, força de vontade e dedicação para que os serviços prestados a população se tornem cada vez melhores.

José Márcio disse...

Devemos ter um pouco de paciência com o novo governo que tomou posse.
Afinal, nem sempre é possìvel logo de cara, colocarmos as pessoas certas nos lugares certos. Sabemos que todos essas modificações tem o intuito de enxugar a maquina pública, entretanto espero que os novos chefes, diretores e secretários trabalhem sempre em prol do povo descalvadense e que tratem esse mesmo povo o carinho que lhe é devido.
Quanto a comparação dita acima, concordo que nem de longe pode ser feita, pois tratam-se de coisas e situações completamente distintas, mas entendi o que o Paulinho quis dizer, ou melhor o recado que quis passar.
No que tange a transição, acho também que deveria ter ocorrido com mais empenho por parte dos secretários que assumiram.
No restante é trabalho e suor, pois estaremos aqui como municípes para cobrar quando necessario e aplaudir quando assim entendermos que mereçam.
Espero sinceramente aplaudir mais e cobrar menos.

ARQUIVO